DISK GELO 11 4186-9166

Você sabe o que significa um perigo à segurança de alimentos?
Perigo é qualquer agente biológico, químico, físico ou condição do alimento, com potencial de causar um efeito adverso à saúde.

Ao longo da cadeia produtiva de um alimento, ele pode ser exposto a perigos que podem vir da matéria-prima, do ambiente, dos insumos, do processamento até a mesa do consumidor final. Por isso, é importante que todas as etapas de fabricação de um alimento sejam controladas com o objetivo de evitar que esses perigos cheguem até o alimento.

Na área de alimentos, existem três perigos que podem causar danos à saúde do consumidor. São os perigos biológicos/microbiológicos, perigos físicos e perigos químicos. Vamos entender do que se trata cada um deles?

Perigos biológicos/microbiológicos: são aqueles que podem ser visíveis ou invisíveis a olho nu. A contaminação visível é observada em alimentos infestados e a invisível só pode ser vista com auxílio de microscópio. Esta última é causada por microrganismos. Os perigos biológicos são as bactérias e suas toxinas, vírus, parasitas patogênicos e protozoários. Esses perigos podem chegar ao alimento através da matéria-prima e água contaminadas, dos seres humanos, do ambiente, insetos e roedores, entre outros.

Perigos físicos: são objetos estranhos, visíveis que podem causar qualquer tipo de dano ao consumidor, como metais, vidros, pedras, madeiras, plásticos, cabelos, etc. Esses objetos são considerados perigos, pois podem causar danos, tais como, cortes, engasgamento, quebra de dentes, entre outros.

Perigos químicos: são os produtos de limpeza, agrotóxicos, metais pesados, aditivos químicos em excesso, componentes químicos de embalagens. Esse tipo de perigo pode causar uma intoxicação, que pode ser imediata ou a longo prazo. Por isso, devem ser controlados durante a fabricação dos alimentos.

A forma mais adequada para evitar a presença desses perigos nos alimentos, é manter os programas de qualidade em funcionamento. Programas de BPF (Boas Práticas de Fabricação) e APPCC (Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controles) são essenciais para manter esses perigos distantes dos alimentos. O investimento em treinamento de pessoal também é necessário, pois assim, os funcionários ficarão conscientes de quais são os perigos, trabalhando assim para evitá-los.

Afinal, todos nós queremos consumir um alimento que seja seguro e de qualidade.

você pode gostar

Sem comentários

Você pode postar comentários de primeira resposta.

Deixe um comentário

Por favor, insira seu nome. Digite um endereço de e-mail válido. Por favor, digite uma mensagem.