DISK GELO 11 4186-9166

Você sabe a procedência do gelo que você consome?

Você sabe a procedência do gelo que consome diariamente? Provavelmente, você nunca deve ter se perguntando isso, afinal poucas pessoas se atentam a este fator importante, principalmente, para a sua saúde. Ao contrário do que as pessoas pensam, o gelo pode conter muito mais coisas do que somente água congelada na sua composição. Por isso, evite problemas de saúde sabendo a origem do gelo que usa.

Neste artigo vamos explicar o que você pode fazer para identificar um gelo de boa qualidade, assim como quais são os principais riscos de consumir gelo de procedência duvidosa.

Os riscos de um gelo de má procedênciaProcedência do gelo que você consome

Quase todos os dias nós consumimos gelo em sucos, drinks, coquetéis, bebidas alcoólicas, refrigerantes, enfim a lista de usos é imensa. O que muitos não sabem é que como qualquer alimento ele está sujeito a contaminações. Saber a procedência do gelo usado em suas bebidas é importante para manter a sua saúde. Assim você evita que um momento de refrescância se torne uma intoxicação intestinal, por exemplo.

O principal fator que leva o gelo a causar problemas de saúde nas pessoas é a qualidade da água utilizada para a fabricação do gelo. É de extrema importância que a água seja filtrada para eliminar todas as toxinas que possam causar algum tipo de efeito adverso. Isso deve ser feito antes de começar o processo de fabricação do gelo.

Confira alguns resíduos que podem ser encontrados na água que não passou por este tipo de processo:

• Metais pesados com alto índice de toxicidade;
• Vírus, algumas possuem resistência às baixas temperaturas;
• Cloro em excesso;
• Restos de medicamentos;
• Pesticidas.

Ao consumir o gelo feito com água não filtrada, contaminada com algum dos elementos citados anteriormente, a pessoa irá apresentar diversos sintomas característicos de situações de intoxicação. Os principais são vômitos, cólicas estomacais, febre alta e em casos mais graves diarreia, icterícia ou hepatite.

Além destes elementos, o gelo pode estar infectado com bactérias patogênicas que causam no organismo os mesmos sintomas descritos acima. As principais bactérias que podem estar presentes no gelo são a Salmonella sp., Shigella sp.; E. coli; elas são altamente resistentes a baixa temperatura do gelo e podem provocar séries infecções. Vale a pena ressaltar que estas bactérias além de sintomas desconfortáveis podem levar os indivíduos contaminados à morte, em alguns casos.

Se você apresentar qualquer um destes sintomas, citados anteriormente, procure imediatamente o atendimento médico.

Como identificar um gelo de procedência duvidosa

É bem complicado definir se um gelo é de qualidade ou não. Algumas vezes, características como a coloração da água ou uma embalagem violada podem servir como indícios. Porém na maioria das vezes somente com estas provas não é possível definir se o gelo está apto ao consumo ou não. Para isso é preciso que você esteja ciente dos padrões da Anvisa. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária é quem regula a comercialização de gelo no país e ela possui uma série de exigências que devem ser respeitadas para garantir a saúde de quem consome este alimento.Gelo de boa procedência

Como o gelo é classificado?

Segundo a Anvisa um gelo de boa procedência pode ser classificado de 3 formas diferentes de acordo com a maneira que foi fabricado. Veja a seguir:

  • Gelo opaco: quando a água potável é congelada a partir da agitação mecânica. Quando comprado em placas deve ser de coloração semitransparente, se disposto e placas deve apresentar um tom leitoso.
  • Gelo semitransparente ou claro: quando o processo de congelamento da água potável é realizado com ela em repouso. Deve ser totalmente transparente, seu núcleo possui a coloração opaca.
  • Gelo cristalino: quando a água congelada é deionizada. Este tipo de gelo deve ser transparente em toda a sua extensão. Assim como a água potável, o gelo não deve possui cheiro e nem sabor.

Como manter a qualidade do seu gelo

Adquiriu gelo de procedência confiável? Então agora você deve saber conservá-lo da maneira correta. Erros no momento em que você manuseia o gelo na sua casa também pode contaminá-lo.

  • Mantenha o gelo fresco dentro do seu congelador ou freezer, evite guardá-lo perto de alimentos que possam contaminá-lo, como, por exemplo, carnes ou peixes.
  • Durante eventos ou festas coloque o gelo em uma cuba de aço inox ou em um recipiente térmico. Lembre-se disponibilizar um pegador para o gelo, para que as pessoas não coloquem as mãos diretamente no gelo. As mãos carregam um grande número de bactérias que podem ser extremamente prejudiciais à saúde.
  • Se usar cubas ou balde misture os cubos de gelo que estão há mais tempo no recipiente com os cubos de gelo novos.
  • Se ao manusear o gelo você perceber que ele está com algum tipo de sabor ou odor desconsidere o seu uso e realize o descarte.

Com estas dicas você irá conseguir encontrar um gelo de ótima procedência para te refrescar neste verão. O gelo em cubos BON GELO obedece todas as normas de manipulação de alimentos, garantindo a qualidade necessária e a segurança alimentar.

You may also like

No Comment

You can post first response comment.

Leave A Comment

Please enter your name. Please enter an valid email address. Please enter a message.